"Viver e não ter a vergonha de ser feliz!"

terça-feira, 8 de junho de 2010

Adaptação

ola ativos e passivos que me seguem, depois de ficar milhões de anos sem postar por motivo de força maior[preguiça e desanimo] resolvir dar as caras aqui e dar pinta tbm!
Bom 2 semanas  se passaram e aqui em SP faz frio, gostaria de dizer que só isso me incomoda mas na verdade isso é o de menos, não é só o clima  que é frio, as pessoas tbm, sempre ocupadas sem tempo pra se quer uma infomação, o pessoal aqui não tem tempo pra olhar nos olhos de ninguém, pra fazer novos amigos, ou pra dar um bom dia, pelo menos é isso que estou sentindo no momento.
No meu trabalho esta tudo ótimo, vivo num lugar embora frio agradevel e tenho uma vizinhaça que desconheço.

Ao contrario do que as pessoas pessam não vir a SP por trabalho, só precisava mudar de ares, ver gente nova e tentar esquecer pessoas que não devo ter em meu coração, ironicamente aqui sinto ela em cada canto, eu procuro ela nas pessoas, nas musicas e nos lugares em que ando.Ultimamente ando me perguntando se é justo isso, eu não conseguir viver perto dela mas por causa disso acabei vivendo longe de mim mesma.Embora tudo agora seja dificil e pertubador eu sei que é uma fase, a tão famosa fase de adaptação espero que ela passe logo , e que essa frio que no momento também toma conta de minha alma também se vá.


Abraços não tão coloridos Tomie de Lins.
http://www.facebook.com/tomie.dubeux

2 comentários:

Sylvio de Alencar. disse...

Tomie

Vamos fazer uma coisa:
lá no meu blog tem meu email. Escreva. Escreva para mim quando quiser. Vamos estabelecer uma ponte entre nós, talvez isso possa ajudá-la a se ambientar nesta nova cidade.

De fato: São Paulo é frio. Lamentávelmente vc chegou numa época meio desagradável. Além de fria, é húmida!
Brrrrrr!!!! e o pessoal que mora aí não ajuda em nada. Bem, ajuda, como em todos os lugares..., mas, não tanto.
E vc disse porque: cada um está lutando pela sua vida; não sobra tempo para ficar na calçada no entardecer...; até porque, pode ser assaltada (rsrs).

De qualquer forma, vc fará amizades.

Outra coisa: seguir um caminho que mais parece uma fuga, sei lá...: é o tipo da coisa que costuma não dar certo. fica espérta; eu, mudaria o enfoque da coisa: tente sua mudança, sua 'nova vida', mas de boa; tire essa idéia de 'querer esquecer' alguém ou alguma coisa. Lembre-se, vc é feita delas. é como querer arrancar um dedo pois ele tocou aquele quem vc ama e ele o faz lembrar dela cada vez que pega num copo... Não tem lógica.

Vai vivendo, aprendendo, conhecendo, esta cidade que pode ser agradável também. Faça amigos, mas não os busque sôfregamente; aí tem muita gente, e nem todos são legais.
Se são frios, deixa os frios continuarem como são; procure os 'quentes', eles existem.

Abração.

vivianeamaral disse...

Florzinha.

Seu colega aí de cima disse coisas bem legais, vou dar aqui o meu parecer, como paulista e como ex-moradora do norte e nordeste brasileiro.

A gente mora num país pluricutural. E por causa disso somos muitos distintos regionalmente falando. Tem a ver com o passado de cada lugar, com colonização, com desenvolvmento economico, tudo isso e outras coisas mais. As dinâmicas sociais portanto, diferem de uma região para outra, o que não as torna melhor, nem pior, apenas dierentes entre si.

Há os que acham bom gente que quer ser amiga na 1a. vez que te conhece, metendo o bedelho no que vc faz ou deixa de fazer. Eu acho exagero, invasão, forçação de barra. Há quem ache a não-intromissão do outro na própria vida uma mostra de descaso, frieza. Eu acho isso respeito à individualidade. Nessas questões ainda sou bem paulista.

São Paulo é de um tamanho descomunal e a possibilidade de vc rencontrar uma mesma pessoa que viu, exemplo, num ponto de ônius é extremamente remota. Isso faz os paulistanos não estreitarem laços logo de cara, logo que te conhecem. Iso leva tempo, é a dinâmica da cidade. à medida e que te conhecem, vão streitando laços, criando vínculos e assim as amizades nascem e pode ter certeza, serão fortes, quem sabe, para a vida toda, até qdo vc sair daí.

Portanto, ainda que seja difícil, tente compreender.

Quanto ao assunto seguinte que vc traz, apenas algumas palavras:
A distância da pessoa amada nos faz ve-la muito melhor. E não só ela, mas também nossa relação com ela. Consequentemente, a nós mesmos.

Tudo ainda é muito novo e tudo muito sujeito às comparações e busca de lembranças. De tempo ao tempo Logo você estará mais envolvidas com as coisas e os personagens desta imensidão paulistana!

E não deixe de escrever. Lembre-se do que mamãe diz: express yourself!!!!!!!!!!!!!

bjbjbjbj, Vi

Postar um comentário